Arquivo da categoria ‘Cinema’

Resolvi falar sobre este jogo para o PlayStation2 que na minha opinião é um dos melhores dentre os melhores jogos que já produziram.

Um jogo que te faz realmente sentir-se sozinho, cavalgando seu cavalo ao ritmo de seu galope, num silêncio que só a natureza pode proporcionar, apenas o vento, o som dos cascos do Agro batendo no solo, e de vez em quando a sua própria voz a ecoar na imensidão.

E quando você encontra o local de uma das incríveis e colossais criaturas a trilha sonora entra em cena e tudo fica tenso! É aí que surge aquele sentimento de coragem, provocado pela missão à frente e pela trilha sonora não mais ao fundo, mas preenchendo todos os espaços! E então quando você está lá em cima do Colossi e encontra seu ponto fraco, a sensação de heroísmo aumenta dentro de você juntamente com a adrenalina e tudo o que você pode fazer é derrotar aquela montanha ambulante!

Simplesmente incrível, o jogo Shadow of the Colossus tem a mais fenomenal das trilhas sonoras e por ser tão espetacular que quero compartilhá-la com vocês, então para quem quiser baixá-la é só clicar no link abaixo:

SHADOW OF THE COLOSSUS – Trilha Sonora

Segue uma lista das músicas constantes na Original Sound Track de Shadow of The Colossus:

01. Prologue ~To the Ancient Land
02. Prohibited Art
03. Commandment
04. Black Blood
05. Resurrection
06. Sign of the Colossus
07. Grotesque Figures ~Battle With the Colossus
08. The Opened Way ~Battle With the Colossus (A melhor de todas!)
09. The End of the Battle
10. Idol Collapse
11. Green Hills
12. A Violent Encounter ~Battle With the Colossus
13. Revived Power ~Battle With the Colossus
14. Lakeside
15. Silence ~Battle With the Colossus
16. In Awe of the Power ~Battle With the Colossus
17. Wander’s Death
18. The Farthest Land
19 Creeping Shadow ~Battle With the Colossus
20 A Messenger From Behind ~Battle With the Colossus
21 Counterattack ~Battle With the Colossus
22 Sky Burial
23 A Closed-off City
24 Liberated Guardian ~Battle With the Colossus
25 A Despair-filled Farewell ~Battle With the Colossus
26 Prayer
27 Swift Horse
28 Gatekeeper of the Castle Ruins ~Battle With the Colossus
29 Sanctuary
30 Demise of the Ritual ~Battle With the Colossus
31 A Pursuer
32 Premonition of Revival
33 Epilogue ~Those Who Remain
34 Hope
35 The Sunlit Earth
36 Memories
37 Wilderness
38 Voice of the Earth
39 Marshlands
40 Anger
41 Final Battle
42 The Farthest Land (Reprise)

E só mais uma coisa: estão fazendo filme do Shadow of the Colossus.

E eu sinceramente espero que seja um Filme Colossal!

Abraço!

Está provado! M.Night Shyamalan é um péssimo diretor/escritor de filme de ação, arte marcial e adaptação. Não me entendam mal. Ele foi um bom diretor/escritor, fazendo ótimos trabalhos como O Sexto Sentido, A Vila e Sinais. Porém, cometeu vários deslizes grosseiros em The Last Airbender (O Último Dobrador de Ar).

The Last Airbender mostra como Shyamalan não soube escrever um roteiro com falas inteligentes ou mesmo decentes, visto a pobreza das falas dos personagens e a constante explicação de tudo o que acontece. Falas dignas de um amador, de um iniciante na arte da escrita, o que não se esperaria do escritor de O Sexto Sentido (surpreendente filme e divisor de águas no mundo cinematográfico). Parece que Shyamalan está numa fase ruim… bem ruim.

Outra lástima foi seu desleixo com as posturas de artes marciais dos atores (de todos eles!), gestos moles, sem a firmeza e confiança necessária para uma boa postura marcial. Os gestos parecem feitos como se os atores estivessem pensando “vamos fazer de qualquer jeito que depois vai ser tudo computação gráfica mesmo!”.

Infelizmente, Shyamalan não soube também trabalhar com os ângulos de câmera nas cenas de luta, fazendo tantas tomadas de close que acarretaram a perda de momentos que poderiam ser incríveis se bem filmados.  Em muitas das cenas tem-se a impressão de que tudo entra na frente do espectador para não deixá-lo ver a ação se desenrolar.

Também perdeu momentos que poderiam emocionar o espectador por esquecer que um bom filme necessita de uma boa trilha sonora. Existem cenas silenciosas que deveriam conter músicas emocionantes porém elas não estão lá. Você sente que falta algo, que a cena ficou fria.

Não vou nem comentar muito da atuação dos péssimos atores. O irmão da Katara (me fugiu o nome) fica o filme inteiro com cara de assustado, Katara o tempo todo com cara de coitadinha e todos falam tão rápido que dá a impressão de que o filme vai rolar toda a história do Avatar em uns 15 minutos! Sem falar que o Aang do desenho é alegre e o do final ele é tudo, menos alegre.

e pra finalizar os pontos negativos do filme, parece que M. Night Shyamalan optou, em seu roteiro, pela antiga técnica do “Se eu mostrar todo meu poder para meu inimigo ele se assustará e sairá correndo de medo sem lutar”, o que acontece várias vezes, como na cena do Tio do Zuko (Iroh, que a propósito, não é gordo no filme) quando ele solta enormes labaredas pelas mãos e os soldados da nação do fogo saem correndo, inclusive o Comandante Zhao (que maricas!). E vê-se isso claramente não cena final do filme, que não vou contar pra não estragar o, digamos, “clímax” do filme.

Não posso dizer que o filme foi de todo ruim, há dois três positivos nele:

– o primeiro é que Shyamalan manteve-se fiel à história original (porém não soube trabalhar o timing do filme muito bem, pois sentimos que tudo passa tão rápido e algumas vezes os cortes de cenas parecem tão sem sentido e sem conexão alguma),

– o segundo foi sua preocupação com o visual do filme, que filme bem feito, respeitando as vestimentas das nações bem como a geografia dos locais por onde a história se desenrola.

– E o terceiro foram os efeitos das dobras que ficaram “bacaninhas”.

De zero (um lixo!) a dez (estupendo!), esse filme é um três (que fracasso!). E isso somente pelos pontos positivos, que não foram suficientes para fazer de The Last Airbender um filme de sucesso.

P.S.: Não vou nem entrar na questão racial, pois isso já foi muito discutido antes mesmo do filme entrar em cartaz.

Morte de um Herói…

Publicado: 18 janeiro 2009 em Cinema, Expressionamentos
Tags:,

a-morte-de-um-heroi

Estive pensando estes dias, após ver o trailer do filme “Rambo IV”:

Mataram meu herói cinematográfico da infância!

Não assisti a esse “novo” Rambo (Rambo IV) e nunca irei assistir! Senão o Rambo, herói da infância, irá morrer de fato para mim. 

Foi triste e deprimente ver o trailer desse “novo” Rambo, pois agora, ele está mais para um assassino qualquer que está de saco cheio da vida que tem e que irá matar todos na sua frente pelo simples fato de que sua vida se transformou num tédio enorme.

Outra coisa que contribuiu para esse clima horrível do Rambo IV foi o uso de sangue. Não tínhamos sangue nos filmes na época do Rambo! Ele era classificação livre!

E, por fim, um Stallone velho, cansado, com a pele do rosto caindo, deixando com mais cara de “que merda!”.

Esse “novo” Rambo é um filme para ser jogado fora. E esquecermos que ele foi feito.